Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tia! Tia! Tia!

As tias têm voz. E histórias.

Uma pausa anunciada

A Tia não tem publicado regularmente. E agora estará muitos dias, longos dias, longos, sem publicar. Sem navegar a blogosfera.

Mas voltará aos blogues. A este blogue. Porque é um blogue da Tia, mas é o Blogue da Sobrinha. 

Fica este abracinho até ao nosso reencontro.

Contas de somar, está bem

Poucos dias antes do Natal:

- Tia, a Priminha L. gosta muito de estar ao teu colo, pois gosta?

- Parece que sim, Sobrinha.

- E tu também gostas muito de a ter ao colo, pois gostas, Tia?

- Gosto, ainda é a única maneira que a L. tem de comunicar connosco...

- Ela é muito queridinha.

- É, sim. Tu também eras assim, quando bebé..

- Gostas muito dela, Tia?

- Gosto. E gosto muito de ti.

- E não vais gostar um bocadinho menos de mim para poderes gostar dela, Tia?

- Oh, Sobrinha! A Tia nunca vai deixar de gostar de ti nem um bocadinho, por muitas priminhas que tenhas! Quando gostamos das pessoas, não as trocamos por outras, querida - juntamos. Imagina que os nossos braços são elásticos: esticam quando abraçamos mais alguém. Foi assim quando nasceste...

- Não deixaram de gostar da minha mana, não foi, Tia?

- Exactamente! Não deixámos de gostar da tua Mana, tal como não deixámos de gostar da tua Madrinha quando o D. surgiu, ou os Avós deixaram de gostar de mim quando a tua Mãe surgiu...

- Ah! Então podemos gostar sempre de mais pessoas... ainda bem, Tia, eu não queria gostar menos de ninguém. Nem queria que gostasses menos de mim.

O Instante do Insta

Histórias dos dias de estar em casa - da Avó

A Tia ficou aflita quando lhe disseste estares a publicar vídeos no Insta!

No Instagram? Terias aprendido a criar uma conta sozinha?

 

Gostas muito de ver vídeos de instruções, daqueles que ensinam a fazer desde origami a bolos, que orientam a criação de plasticina ou o arranjo das torneiras - sem falar nos que desvendam truques para o Mine Craft! Gostas dos vídeos, vês com muita atenção, entendes que consegues fazer... e fazes! Quantas vezes sem nada nos dizeres, em silêncio preparando a surpresa com que nos brindas, sorrindo depois do nosso espanto e do nosso orgulho na tua conquista. Bom, quero dizer, a maior parte das vezes, pois de quando vez... mas são outras histórias, ficam para outro dia.

 

Não, não me admiraria que tivesses encontrado um vídeo sobre como criar uma conta no Instagram e te tivesses decidido a tal.

Já te explicámos, toda a família explicou e continua a explicar, que a Internet é muito boa, mas também pode ser muito má. E tu ouves com atenção, mas felizmente ainda não percebes a dimensão da maldade. Como poderias perceber que as meninas alegres que vês a dançar e a cantar recebem mensagens que as fazem chorar - apenas porque há quem goste de as fazer chorar? Como poderias perceber que as fotografias que publicam e as frases que escrevem podem ser usadas para descobrir onde vivem ou onde estão - e que há pessoas más que as querem roubar, magoar e, até, raptar? Tens tempo de perceber, Sobrinha, e por nós esse tempo nunca estaria perto. Mas não podemos deixar de te alertar. E, até viveres o suficiente para perceberes, somos nós que teremos de cuidar dos teus passos, mesmo que tu nem sempre gostes quando te pergunto "Sobrinha, posso sentar-me e ver esse vídeo contigo?"

Enfim, a Tia ficou muito preocupada. Mas depois lembrou-se que talvez, talvez, a conta não tivesse sido criada por ti. E não tinha sido. O teu Pai explicou que a conta estava privada e que as tuas publicações só podiam ser vistas pelos teus amigos. A Tia, suspirando de alívio, percebeu muito bem percebido que o teu Pai falava dos amigos a sério, daqueles que convidamos para as festas de aniversário. E percebeu também que os pais deles ainda lhes estavam a criar as contas.

 

E tu, Sobrinha, percebes agora porque tinhas poucas cortiças?

O problema das cortiças

Histórias dos dias de ter de estar em casa - da Avó

Ontem à noite, verificavas as mensagens no teu telemóvel quando a tristeza te saiu na voz:

- Tia, não é justo! Eu estou desde manhã e só a Mãe e a Mana é que viram, mas a Mãe foi há bocadinho e já tem tantas cortiças!

- Desculpa, Sobrinha! A Mãe tem o quê?

Perguntei eu, espantada; talvez a tua Mãe tivesse criado um modelo com materiais diferentes, uma nova tendência da Moda?

Mas não:

- Oh, Tia, no Instagram, Tia! Eu publiquei um vídeo com uma coreografia de manhã e só tenho duas, e a Mãe publicou uma foto dela há bocadinho e já tem quase xyz*, não é justo a Mãe ter tantas cortiças!

- Ah, estás a falar de curtidas!

- Sim, Tia, isso. É o mesmo que gostos. Achas justo?!

 

 

Ri-me muito da tua expressão. Não de ti, nunca de ti. E desviei a conversa, não te respondi.

Mas acho justo, Sobrinha. Acho. E tu também acharás, um dia. Por agora, continuarás desgostosa com as poucas cortiças. E com a sua explicação, que deixo para outro postal.

 

* Tu disseste o número, a Tia ocultou-o.