Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tia! Tia! Tia!

As tias têm voz. E histórias.

Contas de somar, está bem

Poucos dias antes do Natal:

- Tia, a Priminha L. gosta muito de estar ao teu colo, pois gosta?

- Parece que sim, Sobrinha.

- E tu também gostas muito de a ter ao colo, pois gostas, Tia?

- Gosto, ainda é a única maneira que a L. tem de comunicar connosco...

- Ela é muito queridinha.

- É, sim. Tu também eras assim, quando bebé..

- Gostas muito dela, Tia?

- Gosto. E gosto muito de ti.

- E não vais gostar um bocadinho menos de mim para poderes gostar dela, Tia?

- Oh, Sobrinha! A Tia nunca vai deixar de gostar de ti nem um bocadinho, por muitas priminhas que tenhas! Quando gostamos das pessoas, não as trocamos por outras, querida - juntamos. Imagina que os nossos braços são elásticos: esticam quando abraçamos mais alguém. Foi assim quando nasceste...

- Não deixaram de gostar da minha mana, não foi, Tia?

- Exactamente! Não deixámos de gostar da tua Mana, tal como não deixámos de gostar da tua Madrinha quando o D. surgiu, ou os Avós deixaram de gostar de mim quando a tua Mãe surgiu...

- Ah! Então podemos gostar sempre de mais pessoas... ainda bem, Tia, eu não queria gostar menos de ninguém. Nem queria que gostasses menos de mim.

2 comentários

[acho que...]