Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tia! Tia! Tia!

As tias têm voz. E histórias.

Entre o chorar e o chorar a rir

Aos 4 anos, mudaste de casa.

O vendedor da casa nova chamava-se Sr. Leão, e quando a visitaste contaste logo à Tia como era "a casa do rei leão": gostavas muito dela - era pertinho da antiga, mas "muito grande", e ia ter móveis novos... e tu podias ajudar a decorar.

Quando as cadeiras da sala vieram, numa quarta-feira, parece que as achaste muito brancas. No dia seguinte, a tua Mãe descobriu duas com florinhas desenhadas nas costas.

- Filha! Nunca escreveste nos móveis, e agora estragaste as cadeiras novas?! Porque é que fizeste isto?!

- Porque eu queria que ficassem mais bonitas...

A tua Mãe explicou-te que não podia ser, limpou as cadeiras, e quando a Tia chegou, na sexta feira, ainda se notava uma manchinha cor-de-laranja numa delas.

Ouvi a história, sorri sem que notasses - não podíamos sorrir, tinhas que perceber que tinhas feito uma asneira!

Quando subi para pousar a mala no quarto onde iria dormir, descobri-te a pintar a parede da sala... e disse à tua Mãe:

- Irmã, tem calma, mas... a miúda está a desenhar na parede à entrada do meu quarto...

- Filha! Sinceramente! Então a Mãe não te disse que não se pode pintar nas paredes?!

- Não, Mãe, disseste que não podia pintar os móveis. E eu queria que a sala estivesse bonita para a Tia e os Avós...

IMG_0465 (1).JPG

Pintura rupestre datada de 25 de Junho de 2016

A artista foi interrompida em plena inspiração.

 

9 comentários

[acho que...]